12/11/2016

RESENHA: Vento Sinistro - Rachel Caine


 Criando uma mitologia totalmente nova, Rachel Caine nos presenteia com "Vento Sinistro", o primeiro livro de uma série com 15 volumes já lançados no exterior. Aqui no Brasil, apenas o primeiro volume foi publicado pela editora Underworld, em 2010.



A Associação de Fiscais existe praticamente desde sempre. Alguns Fiscais controlam o fogo, outros controlam a terra, a água ou o vento - e os mais poderosos podem controlar mais de um elemento. Sem os Fiscais, a Mãe Natureza acabaria varrendo a humanidade da face da terra...
Joanne Baldwin é uma Fiscal do Clima. Normalmente basta ela fazer um movimento com a mão para domar o mais violento dos climas. Mas agora Joanne está tentando derrotar outro tipo de tempestade: acusações de corrupção e morte. Então ela resolveu se valer de uma estratégia bastante humana para salvar a própria pele....correr.
Sua única esperança é Lewis, o guardião mais poderoso que se tem notícia. Infelizmente, ele não roubou somente uma mas três garrafas de Djinn – fazendo dele o homem mais procurado da Terra. Mesmo assim, ela está tentando encontrá-lo de todas as maneiras – antes que a tempestade chegue…



 No livro conhecemos Joanna Baldwin, uma fiscal do clima capaz de controlar e invocar as mais poderosas tempestades criadas pela mãe natureza. Apesar de não descrito no livro, presumimos que a garota tenha sido apresentada ao mundo dos fiscais bem cedo, já que com 17 anos ela consegue se integrar na sociedade em um cargo de baixo escalão. Divididos por seus poderes, do clima ao fogo, da terra ao oxigênio, os fiscais funcionam basicamente como qualquer outra agência policial citada em tantos outros livros, com a função de controlar os fenômenos naturais a um nível que não ameace a segurança dos humanos. A principal diferença, além dos poderes e de suas funções, são os Djinn's; Parecidos com os gênios que conhecemos, eles moram em garrafas e vivem para servir os fiscais a aumentar suas forças. Mas não se engane; na verdade, os djinn são escravos dos fiscais, só se vendo livres se seu detentor quebrar a garrafa na qual residem. Coisa, aliás, que nunca acontece, já que os seres são o bem mais guardado dos Fiscais.


 Por ser de um cargo inferior, Joanna não tem direito a ter um Djinn, mas precisa correr desesperadamente atrás de algum quando recebe a Marca do Demônio. Visível como uma marca acima do peito esquerdo, o demônio reside no interior da pessoa marcada, aumentando seu poder e diminuindo sua sanidade. A única cura na qual já se ouvira falar é passar a marca para outra pessoa, mas Joanna não consegue pensar na possibilidade de desgraçar a vida de alguém. Esse dever moral acaba deixando-a com apenas uma possibilidade: ir atrás de Lewis, um dos fiscais mais poderosos do mundo. Por ser seu amigo pessoal, Joanna nutre a esperança de que Lewis dê um de seus três Djinn para retirar o demônio de seu interior, só que um detalhe atrapalha sua busca: Após ser pego pela organização por ter se descontrolado, Lewis foge e some do mapa. Durante a fuga, o homem rouba três Djinn, dos quais Joanne precisa de apenas um para salvar sua vida. Mas, o que parecia difícil, se torna impossível quando uma tempestade criada por alguma força desconhecida começa a persegui-la durante todo o percurso. Isso, a interferência de Fiscais poderosos e o aparecimento de um misterioso garoto mortal transformam a busca em algo imprevisível e eletrizante, indo por caminhos não imaginados pelo leitor.

 Uma das coisas que me incomodaram foi que, no inicio do livro, autora ter decidido soltar as informações aos poucos. Além de confusa, acabou deixando a estória irreal demais, mesmo para um livro de ficção.
 Mas, se no começo eu estava com um pé atrás, sou conquistado algumas páginas depois. Dividido em quatro partes ao invés de capítulos, o começo da segunda parte já começa a segurar o leitor. As coisas começam a acontecer quando David, um garoto supostamente normal, entra na estória. Já tendo que aguentar a companhia não tão indesejável do garoto peculiar, as coisas empacam de vez quando Marion, uma das fiscais mais poderosas, entra em seu caminho. Com o dom de se conectar com a natureza, a mulher consegue frustrar completamente os planos de Joanna.
 Mas, apesar das cenas de ação, o que mais me surpreendeu no livro foi a flexibilidade da autora em mudar peças previamente fixadas na história. Ela não tem problema em transformar o bonzinho em vilão, o certo em errado, o que acabou deixando tudo mais interessante.

 Os personagens também são bem construídos e tem personalidades marcantes. Apesar de já ter visto tudo da Joanna na Georgina Kincaid, da Richelle Mead, em nenhum momento ela ficou chata ou cansativa. Alguns clichês foram inevitáveis, como a personalidade misteriosa do David, mas o relacionamento de ambos vai evoluindo e acaba por eclipsar os defeitos. No final eu me vi completamente envolvido com esse universo criativo que a Rachel criou. A autora sabe muito bem como segurar um leitor até as últimas páginas, deixando-o ansiando pelo próximo volume. Acabei o livro PRECISANDO saber sobre os futuros acontecimentos na vida da Joanna. Tudo, da ação ao romance tenso, acaba se encaixando perfeitamente no proposito final. 

Resumindo: Recomendo -  e muito! - esse livro. Pra quem gosta de fantasia urbana, é um prato cheio. Mas lembre-se: insista na leitura! Infelizmente o começo acabou tirando pontos do livro, já que não vejo sua utilidade no resultado final. A editora Underworld faliu, uma verdadeira pena, pois as edições deles eram maravilhosas, então não temos previsão para o lançamento dos próximos volumes. E, até pelo mercado nacional não apostar tanto no gênero, duvido que alguma editora dê continuidade á série. "Vento Sinistro" saiu de catalogo na maioria das lojas, mas você ainda pode encontra-lo no formato Ebook e em sebos. 










NO LOVE LOST
Pra quem se interessou pela história mas não consegue achar o livro, estou disponibilizando este conto aqui no blog. No Love Lost foi publicado gratuitamente no site oficial da autora, e descreve um dos encontros de David com Rahel. Para baixar o conto nos formatos MOBI ou PDF, clique Aqui

2 comentários:

  1. Oi! Primeiro quero lhe parabenizar pelo blog! Gostei demais! Sua resenha está sensacional. Confesso que o gênero não é muito minha praia, mas da forma que você falou até fiquei com uma pulguinha atrás da orelha. Adorei a sugestão do conto aqui no final. vou começar por ele quem sabe não me animo mais à leitura!

    Até breve!
    www.pensamentosvalemouro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado!!! fico feliz que tenha gostado :)
      Lê o conto sim, vai ver você gosta, né? haha

      Abraços

      Excluir